Canelada

Home | « Todos os posts da Copa do Mundo 2014

Chegou a hora de mudar!

por
9/07/14

Olá queridos leitores! Creio que a maioria ainda se pergunta o que aconteceu no último dia 8 de julho no Mineirão. Eu ainda estou perplexo com o ocorrido, com a humilhação, com o show alemão e com a incompetência de alguns que comandam a Seleção nacional. Um deles é o técnico Luiz Felipe Scolari. Vamos por partes:

A Seleção Brasileira viveu de um resultado: a vitória por 3 a 0 sobre a Espanha na final da Copa das Confederações. Uma tarde feliz resultou numa ilusão. Talvez, fosse melhor perder aquele torneio enganador, pois teríamos pés no chão e o trabalho interno seria diferente. Um exemplo bem próximo, a Seleção Alemã. Se compararmos a preparação alemã pra Copa com a da Seleção Brasileira, fica claro que uma é completamente diferente da outra. Começando pelo básico para qualquer clube ou seleção de futebol, todas precisam de treinamento. Na Granja Comary não me recordo de nenhum treino tático, vi apenas alguns jogos contra equipes juvenis e treinamentos recreativos. Isso claro, quando os jogadores desciam para treinar. Na maioria das vezes os jogadores tinham folgas e treinos na academia do que trabalho com bola ou treinamento tático. Já na Seleção da Alemanha, ficou claro que eles conseguiram aproveitar o Brasil e, mesmo assim, trabalharam muito, mesmo vindo de uma temporada cansativa na Europa. A seleção alemã não queria fazer comercial, queria jogar futebol, trabalhar, crescer como um conjunto e isso ficou claro na quarta-feira, com uma vitória acachapante.

A Seleção Brasileira não fechou treinamento para a imprensa. Os trabalhos eram abertos e com várias câmeras voltadas para o campo vinte e quatro horas por dia. As condições de trabalho não eram as essenciais, parecia uma reality show. Como trabalhar tática com várias câmeras apontadas para o campo? É notório que nosso técnico é ultrapassado e não costuma variar taticamente, por isso perdeu muito dos seus empregos, principalmente na Europa. Se prendeu ao time que venceu a Copa das Confederações. Faltou peito do comandante Luiz Felipe para barrar esse tipo de coisa, e deu no que deu, fomos humilhados dentro de casa. Talvez por isso o time não teve variação, não fez grandes partidas e se tornou uma equipe estática, fraca, limitada e dependente de um só jogador. Mas se olharmos o elenco, ele é bom, tem jogadores talentosos, mas quando não se tem trabalho duro, não tem resultado e isso ficou comprovado na partida semifinal diante da Alemanha.

A escalação do Bernard ontem não tem explicação clara. Pode ser por conta da motivação de jogar no Mineirão, por ser em MG, onde Bernard surgiu pro mundo e ganhou a Libertadores jogando pelo Atlético-MG. Mas futebol não é só motivação. Estávamos prestes a enfrentar um adversário favorito e sem nossos dois principais jogadores. A Alemanha tem um grande time, que domina o meio-campo, tem variação, se movimenta absurdamente bem e troca passes de forma excepcional. O mais prudente há se fazer era escolher entre Paulinho, Ramires ou Hernanes pra povoar o meio-campo e dificultar essa troca de passes da seleção alemã e ganhar aquele setor com marcação. E ainda teria a opção do Ramires pelo lado, ganharia mais um jogador marcador e ainda aliado a velocidade. Com esse time defensivo, fecharia bem os espaços enormes que foram deixados ontem e o time poderia até sair com um resultado positivo.

Chegou a hora de renovar, mudar, trazer outro treinador com uma nova cabeça, nova mentalidade, até que seja europeu, não vejo problema, mas é preciso RENOVAR!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

6 comentários

  1. Rodrigo Silva disse:

    A ideia é essa. Depois de sábado essa seleção chega ao fim. É a hora de começar do 0 e dessa vez fazer certo. Chega de comandantes arcaicos. Felipão não conseguiu criar variações para a equipe, desde sempre jogamos do mesmo jeito. Chega, né.

    [Reply]

  2. Fábio Coca disse:

    Concordo com você, Ângelo.

    A Copa das Confederações para os nossos adversários serviu como um laboratório, viram como os adversários jogavam e se organizaram até mais do já vinham fazendo, para o Brasil não.

    O que estamos vendo é um show extra campo, desde 2010 a seleção faz parte da grade de programação da Globo e até programas ao vivo são feitos direto da concentração. Isso não pode acontecer.

    Precisamos renovar o comando diretivo da CBF e reciclar os treinadores brasileiros, não pode ficar ninguém, chega dos que mamam no futebol desde que me conheço por gente.

    O Brasil precisa de um choque de gestão, precisamos mostrar aos treinadores que ainda sentem algo diferente pelo trabalho que é preciso mudar, isso tem que começar pelo técnico da seleção e eu queria muito ver o Sampaoli dirigindo a amarelinha.

    Excelente texto, como sempre.

    [Reply]

  3. Bruno Ramos disse:

    Pensar que poderíamos ter Guardiola como técnico mas preferimos voltar no tempo. A culpa não é só do treinador e jogadores mas também da CBF, enquanto os dinossauros continuarem lá, não adianta mudar treinador.

    [Reply]

  4. Witor Ruy disse:

    Perfeito Brother, renovação já !!! E começando pelos dirigentes e treinadores. Estamos precisando de estudiosos no futebol para explicar que futebol é tático. Não é só motivação que faz um time vencer.

    [Reply]

  5. Jadson Ramos disse:

    Tá na hora de deixar o orgulho das conquistas do passado de lado e começar a admitir que hoje temos que aprender muito com o futebol europeu. O futebol brasileiro parou no tempo, há muito o que se fazer daqui pra frente mas parece que a ficha não tinha caído. Escolher Dunga como técnico da seleção imediatamente após a Copa do Mundo de 2015 foi o atestado de incompetência da CBF, administrada por cartolas corruptos e com uma visão do futebol proporcional à idade daqueles que estão tomando a frente de tudo. Como o amigo acima falou, Marin, Del Nero, Teixeira são os dinossauros do futebol. Precisamos de gente jovem e inteirada com os conceitos do futebol moderno na CBF para darmos o primeiro passo rumo às novas conquistas.

    [Reply]

  6. José Henrique disse:

    1 ano depois e não se muda uma única linha do texto. Isso mostra o quão parados ficamos esperando os outros nos passarem. Concordo com você, mas eu me preocupo com a vontade desses jogadores que vestem a camisa da CBF.

    Não me parecem engajados. Querem ir para a China, Turquia, Arábia, China fazer sua independência. Não que eu ache errado fazerem isso, errado é achar que esse pessoal é o melhor que existe para representar nosso país.

    Vai demorar muito para recuperar o futebol da selção, porque quem está lá não tem como preocupação principal o futebol. Enquanto eles fazem negociatas esquecendo o esporte, eu me preocupo mais em ver os jogos do meu Leão que me dá bem mais alegrias.

    PST!

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: