Canelada

Home | « Todos os posts da Copa do Mundo 2014

De Sawamu a Zuniga, até que ponto o contato físico é normal?

por
5/07/14

A cada ano vemos mais atletas se lesionando com entradas desleais de seus marcadores em diversos esportes. Até que ponto o contato físico é normal? Até quando vamos ler “se não quer contato vá jogar tênis”? A violência é realmente necessária?

Deixei para escrever sobre o que aconteceu com Neymar hoje de manhã, fiquei muito bravo com o assunto ontem e não queria ofender ninguém, principalmente os colombianos. Fiz alguns desabafos no Twitter e Facebook e, boa parte deste texto foi postado lá.

Me senti na obrigação de escrever sobre o caso pois, além de amante do futebol, sou santista e acompanhei este garoto de perto e sei que mesmo com o título de “cai cai”, ele jamais sairia de campo daquele jeito se não fosse sério de verdade. Vou além, é capaz de amanhã, se por acaso ele estiver andando, chamar os médicos da seleção e perguntar se pode jogar de colete. Nunca vi um jogador tão faminto por bola.

Momento da Joelhada de Zuniga em Neymar

Ontem, quando vieram as primeiras notícias de bastidores sobre o estado de Neymar a primeira coisa que me veio a cabeça foi: “É mentira, não é nada sério, o Felipão vai esconder o jogo até o último minuto, ele já engessou o Arce”. Mas não, a situação era grave.

Critiquei muito o uruguaio Suarez, bati pesado no caso da mordida, merecia sim ser punido e achei pouco. Durante algumas discussões entre os caneleiros, levantamos alguns casos de jogadas “comuns” de jogo que deviam ser analisadas mais criteriosamente: socos, carrinhos, cotoveladas e cuspidas foram as mais citadas na época.

Definitivamente, uma joelhada no meio das costas não é uma jogada normal, não vejo zagueiros dando joelhadas nas costas dos atacantes constantemente, mesmo que fosse, entra na questão que: “O jogador que machuca tem que ficar afastado o mesmo
tempo que o jogador machucado”
?

O jogador colombiano Zuniga entrou na jogada para machucar sim, foi extremamente imprudente, pra não dizer maldoso e covarde. O Neymar estava com a bola dominada, não é transparente e não seria possível atravessá-lo. Nem no MMA a joelhada nas costas é permitida, nem o Savamu acertaria uma joelhada dessa forma. E, diferente dos defensores do atleta colombiano, não foi a primeira entrada violenta dele na partida, antes disso ele deu uma entrada criminosa no joelho do Hulk que poderia ter tirado o jogador da Copa do Mundo também. A entrada foi tão violenta que até o astro do basquete Kobe Bryant se pronunciou em seu Twitter contra o acontecido.

Entrada violenta de Zuniga em Hulk

Agora pense bem, você que vivia pedindo para “quebrar o cai cai”, que vivia dizendo “é ceninha dele” quando ele era seu adversário, o futebol anda pouco violento? E se fosse um jogador do seu time? E se esta entrada criminosa tirasse o movimento das pernas do garoto, como poderia ter acontecido? Você faz ideia do quanto ele apanha dentro de campo? Não estou dizendo isso por ser o Neymar, estou dizendo isso porque podia ter acontecido coisa pior com um atleta profissional de qualquer nacionalidade e isso não faz parte do esporte.

Neymar vinha se preparando desde 2010 para esta Copa e sai desta forma, é triste, principalmente para o atleta e sua família, mas outras Copas virão e ele tem muito o que mostrar ainda, logo estará recuperado e desfilando seu futebol fabuloso pelos gramados.

#ForcaNeymar, você é maior do que a lesão em si e a língua dos contreiros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2 comentários

  1. Erik Arlighet disse:

    Jornalistas e povo brasileiro frouxo. Se fosse uma Copa na Argentina e quebrassem o Messi, como fizeram com o Neymar, a seleção colombiana sairia sob escolta policial. E esse trouxa do Zuniga seria persona non grata no país por toda a sua vida. Por que ninguém de porte pressiona a FIFA, a federação e a delegação colombiana antes de saírem do Brasil?

    [Reply]

  2. Marcelo disse:

    Essa é aquela história do menino que enganava as pessoas fingindo que estava se afogando. No dia que ele realmente estava se afogando, ninguém acreditou e ele morreu afogado.
    Não existe discussão que Neymar simula faltas. Ele já tem notoriedade internacional por isso. Aquele lance dele na Copa das Confederações contra o Uruguai, aonde ele finge que recebe uma cotovelada e sai voando como se tivessem aplicado um gancho, que daria orgulho em Mike Tyson, eu que treino boxe, sei que não é NADA fácil levantar uma pessoa no ar, mesmo sendo leve, com menos de 70kg, usando qualquer tipo de golpe com os punhos, mas a verdade é que ele não foi nem ao menos TOCADO no queixo e essa tentativa dissimulação que o torcedor santista ignora completamente, eu sinto muito, ela é uma PALHAÇADA e mancha a carreira de um jogador que do contrário seria, totalmente fenomenal. Ronaldo não foi lembrado como cai cai, Rivaldo, Zico, Ronaldinho, Romário, NENHUM deles fazia isso da forma como Neymar faz.
    Eu acho que é uma discussão válida da questão da violência no jogo, mas o que muitos brasileiros estão “esquecendo” é que apesar de não ter sofrido nenhuma lesão, o craque colombiano James Rodriguez também foi vítima de uma tática brasileira de imposição física. Eu sempre me lembro nessas horas do Cristiano Ronaldo explicando as instruções de Luiz Felipe Scolari, na época treinador da seleção de Portugal: “Bate, pode bater mesmo”
    E também é sempre bom relembrar que antigamente, apesar de todo o saudosismo que o brasileiro tem com relação ao futebol praticado no passado, o jogo era bem mais violento, existiam menos medidas disciplinares para os jogadores e menos câmeras vigiando, além de uma mentalidade menos mamão com açúcar da mídia e da torcida.

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: