Canelada

Home | « Todos os posts da Copa do Mundo 2010

O Fim do “dunguismo”: Brasil cai nas quartas

por
3/07/10

Pois é, gente. O Brasil saiu da Copa do Mundo da maneira mais lógica possível. Na primeira oportunidade que enfrentou uma equipe mais experiente, com tradição e interessada em vencer (diferente de Portugal), o Brasil caiu perante a Holanda e nos fez cair na real. Durante o jogo, torcermos por um milagre nos minutos finais. Torcemos por algo no melhor estilo raça, pois talvez tenha sido essa a única virtude desse time em campo. Torcemos, pois somos brasileiros. Perdermos, pois essa seleção, se analisada de forma fria, não poderia ter sido campeã. O futebol deve ser enaltecido e premiado numa Copa do Mundo, e o escrete canarinho, cinco vezes campeão, não jogou um futebol que valha cada um dos títulos que carrega. 1994 foi a única oportunidade em que foi campeão e não jogou bonito com deve jogar nossa seleção, o time era feio e duro, mas tinha o gênio da grande área Romário que resolveu.

Torci. Antes de tudo, antes de análises frias e duras, eu torci pelo Brasil. Gritei, pulei e murchei. Xinguei Felipe Melo durante o jogo com toda força. Ele mereceu pois tem um animalzinho furioso dentro dele que prejudica a todos de sua equipe, e às vezes, da equipe adversária. O lado dele que tenta jogar bola deu um lançamento perfeito e genial pra Robinho abrir o placar contra a Holanda. Eu fiquei boquiaberto e pensei comigo “agora vai!”, mas não foi, pois no segundo tempo quando já perdíamos, ele deu uns dois chutes no Robben e pra completar uma pisada covarde quando estava no chão o meia holandês. Acho que o volantão tem que procurar um psicólogo pra ter uma conversinha daquelas de libertar o monstro que temos dentro de nós, etecétera e tal.

Mas o Brasil jogou “direitinho” no primeiro tempo. Robinho e Kaká conseguiam algo e poderíamos ter saído com maior vantagem. Mais tarde descobriríamos o quanto seria importante pra classificação marcar mais gols na primeira etapa. Como já citei, após um gol anulado de forma justa, Robinho marcou outro com lançamento do boleiro psicótico Felipe Melo. Parecia que iria ser tudo do jeito que Dunga gosta. Pouco futebol, mas com eficiência apesar dos pesares. Eu via mais um degrau subido pelo Kaká que também quase deixou o dele com aqueles belos chutes que costumava dar de fora da área. Mas a subida do Kaká cessou por aí, pois no segundo tempo, a Holanda batendo uma bola burocrática porém com a cabeça no lugar, virou com dois gols de Sneijder. No primeiro, um golpe de sorte o fez cruzar para uma saída infeliz do Julio Cesar que foi no vazio (ainda é o melhor do mundo, diga-se de passagem). Ninguém tocou na bola a não ser por um raspão de Felipe Melo, pra depois a Jabulani morrer nas redes. O gol acabou com a calma do Brasil que não acertava mais passes e taticamente, ficou entregue à aplicação da Laranja Mecânica. Era visível o choque e o desespero brasileiro com jogadores como Robinho irritados e perdidos em campo. Em contrapartida, os holandeses continuaram a dominar o jogo e numa jogada ensaiada de escanteio, novo gol de Sneijder. Holanda 2×1 e fim de conversa.

Dava tempo de buscar, mas não tínhamos jogadas nem jogadores pra entrar e resolver. Anular Robinho e Kaká é tudo que o outro time precisa fazer pro Brasil não criar. E não criou. E a substituição que o Dunga não fez foi a saída do Felipe Melo pra entrada do Ronaldinho Gaúcho ou do Ganso. Ops! Eles não foram convocados, né? E depois o Felipe Melo ajudou o Dunga um pouco com o cartão vermelho. Que bela dupla essa! Dois “jênios” do futebol.

Tristeza e abatimento entre os jogadores, e muito maior para nós torcedores brasileiros que sabíamos que esse time não merecia, mas na qualidade de autênticos torcedores, torcíamos mesmo assim. No final temos algo de positivo pra extrair disso. O “dunguismo” se foi, provando que futebol brasileiro é bem jogado, não diferente disso. Às vezes acontece diferente, mas vai de encontro à tradição que nos mostra que o que encanta o mundo no futebol verde e amarelo é a ginga, as jogadas rápidas e bem elaboradas, o gol como objetivo constante e o toque de bola refinado. O Dunga achou diferente. O Dunga achou que poderia fazer no futebol brasileiro um futebol parecido com o italiano. O Dunga achou errado.

Espero que o Brasil tenha um técnico que valorize o futebol brasileiro para a Copa de 2014 aqui mesmo, em solos tupiniquins. Dunga disse que não fica, e nós agradecemos pois não seria surpresa se a CBF o mantivesse. Espero um novo técnico brasileiro que tenha vontade de vencer e convencer em todos os jogos. Que ele não seja um Maradona lunático, mas que saiba ser técnico valorizando o bom futebol. Espero por esse técnico, pois se o tivermos não lhe deverão faltar jogadores.

Fonte das imagens: GE.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

3 comentários

  1. Luiz Nascimento disse:

    Era muito fácil parar o time do Dunga, o adversário precisava apenas esperá-los, não atirar-se ao ataque. Por ter uma defesa forte, com dois ótimos zagueiros e o melhor goleiro do mundo, Dunga não pensou duas vezes, montou um esquema, não para o jogo em sí, mas para a equipe, de contra-ataque. Um contra-ataque ligado diretamente defesa-ataque, sem contar com alas (esquerdo então nem se fale) e muitas vezes com longos lançamentos ou qualidades individuais. A Seleção foi à Copa sem nenhum armador, visto que Kaká não está na melhor de suas condições.

    A aposta do “professor” Dunga era simplesmente essa, explorar os contra-ataques e esperar pelos destaques individuais. Isso só funciona até o adversário perceber o esquema, e foi o que a Holanda fez, deixou de atacar diretamente e passou a tocar mais a bola, não deslocando sua defesa. Com isso, a seleção naturalmente começa a se desesperar quando tem a bola nos pés, não tem espaços para correria e nem um meia criativo.

    Enfim, deixando o coração de torcedor de lado, não se poderia esperar mais nada dessa seleção desde sua convocação, foi longe até demais. Enquanto Ricardo Teixeira brincar de futebol para valorizar seus interesses maiores, vamos sofrer.

    Parabéns pelo post Pandão!

    Abraço!

    [Reply]

    Fernando Cury Reply:

    @Luiz Nascimento, tem razão, meu velho. Sobre a CBF e o império de Ricardo Teixeira. Isso tbm tá mais do que na hora de acabar.

    E outra coisa que falou e eu não: Essa seleção foi longe demais de fato.

    Enfim… passou.

    [Reply]

  2. Robertogaleza disse:

    Cara eu acho que o erro realmente não foi no jogo.
    Na copa a seleção jogou bem, foi montado um time de raça e ela deu raça. Pena que a criatividade nos matou.

    O erro do Brasil foi na sua escalação, sem um meia armador, os jogadores jogaram e deram seu maximo, o problema é que tivemos jogadores que não eram a potência.

    P problema foi na escalação do time, quando vimos a escalação todo mundo pensou que brasil não ia ganhar e se fosse ganhar. Não iria encantar.

    Enfim essa copa para mim não era para ser ganham o Dunga deveria ter levado Neymar e Ganso, quem sabe mais jovens promeças. diego tardelli talvez ?

    Enfim preparar a seleção para copa que será aqui (se tivermos estádios).

    Bem isso não foi feito, tentamos ganhar uma copa com jogadores que não são de seleção. (BIXO GRAFITE E JOSUÉ NÃO, FELIPE MELLO ? NÃÃÃO PORRA É COPA DO MUNDO, É BRASIL VC TEM COISA MELHOR PARA LEVAR) e pagamos o preço de não focarmos no futuro, agora ?

    Bem rezo que neymar, ganso e a nova geração tenha cú de ferro, pois começar numa copa do mundo, com a pressão de estar sediando.

    É para poucos, raros…

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: