Canelada

Home | « Todos os posts do Timão

106 ANOS DE AMOR!

por
1/09/16

PARA TODO CORINTIANO, O MAIOR DIA DA HISTÓRIA, O MAIOR DIA DA SUA VIDA. MESMO COM OS INFORTÚNIOS DO MOMENTO, O TIMÃO COMEMORA 106 ANOS DE VIDA!

 

Era uma noite em 1º de Setembro no ano de 1910, aproximadamente às oito e meia da noite, se juntavam naquele momento no bairro do Bom Retiro em São Paulo Rafael Perrone, Joaquim Ambrósio, Anselmo Correa, Carlos Silva e Antônio Pereira sob a luz de lampião, cinco operários de chão de fábrica, que haviam decidido criar um novo time de futebol. Isso tudo aconteceu depois destes nobres trabalhadores da cidade paulistana assistirem a um jogo em que entrou em campo o Corinthian FC, uma equipe inglesa que excursionava pelo Brasil.

Assim, entre estes mesmos operários e mais umas 20 pessoas que vieram a investir algo em torno de 20 mil réis, efetivaram o primeiro estatuto Corintiano, assim sendo batizado após muitas reuniões, entre os fundadores e os co-fundadores, o Sport Club Corinthians Paulista.

Eis que nomearam então seu primeiro presidente, Miguel Battaglia, que foi o celebre e concluso autor da frase “O Corinthians será o time do povo e o povo é quem vai fazer o time”. Este já sabia o que se tornaria o clube décadas depois de sua fundação. Uma semana após a nomeação o time já arrecadava e comprava sua primeira bola de futebol, e em um campo na Rua José Paulino, um terreno alugado serviu para que no dia 14 de Setembro, acontecesse o primeiro treino oficial que foi realizado diante de uma platéia que já se sentia parte de tudo aquilo, e de partida em partida o time foi ficando famoso, mesmo assim, ainda um time de várzea.

Em 1913, após uma dissidência entre algumas equipes que jogavam o Campeonato Paulista, acabou-se abrindo a oportunidade para algumas equipes ditas populares, que na época eram conhecidas como “varzeanas” terem a oportunidade de jogarem o Campeonato. Obviamente o Timão passou por uma seletiva vencendo o time do Minas Gerais que jogava pelo bairro do Bráz, e o FC São Paulo que representava o bairro do Bixiga. Então, entrando para a competição, no dia 20 de Abril de 1913, o Corinthians enfrenta o Germânia pelo seu primeiro jogo na liga, sendo derrotado pelo placar de 3-1. E que começo difícil, pois nos outros quatro jogos seguidos, foram três derrotas sendo para Internacional, Americano e Santos, além de um empate com o Ypiranga. Ao final daquela competição, o Timão terminava na quarta posição, com uma vitória, três empates e quatro derrotas. E a única coisa boa na disputa deste primeiro Campeonato Paulista seria a revelação de dois dos grandes ídolos do passado alvinegro, Neco e Amílcar.

Mas, na temporada seguinte, eis que seria um marco na história do time de chão de fábrica, fundado por operários, a velha luz de lampião. O Timão iria conquistar seu primeiro título em quatro anos desde sua fundação, foram 10 vitórias em 10 jogos, com um saldo de 37 gols anotados, e apenas 9 sofridos, Neco foi nosso artilheiro com 12 gols. Nosso esquadrão naquele ano foi formado por Sebastião, Fúlvio, Casemiro II, Police e Bianco, Cesár, Américo, Peres e Amílcar, Aparício e Neco. Ainda em 1914, o Timão enfrentou sua primeira partida contra um time estrangeiro, que era o Torino da Itália, infelizmente com uma derrota de 3-0.

Entre as décadas de 1920 e 1940 o Corinthians já se tornara uma das principais equipes de São Paulo com 9 títulos conquistados, sendo que destes, três vezes o tri, sendo que jamais outro clube paulista conseguiu tal feito. Além de Neco e Amílcar, surgiram neste tempo jogadores como Rato, Tuffy e lendas como Del Debbio, Grané, Teleco, Brandão e Servilio.

Desde então o Sport Club Corinthians Paulista viveu em sua vida muitos altos e baixos, assim como o povo brasileiro, como o jejum de 1941 a 1950, a era de ouro do Timão entre 1951 e 1960, que além de títulos culminou na revelação de mais lendas do clube como Luizinho “polegar”, Belangero e Idário, que viriam a se juntar com Baltazar “o cabecinha de ouro”, Carbone, Claudio e Gilmar.

Da revelação de Roberto Rivelino o “reizinho do parque”, as passagens dos 23 anos sem títulos, a grandiosa Invasão Corintiana no RJ, entre tantos outros, afinal, em uma síntese da celebre frase de Miguel Battaglia, “do povo, para o povo, e pelo povo”…

De operários, da várzea, do popular, do povo, da Democracia Corintiana, dos jejuns, dos algozes como Pelé, ou simplesmente dos inúmeros títulos, nacionais, internacionais, ou dos craques, Rivellino, Zenon, Sócrates, Palhinha, Neto, Marcelinho Carioca, ou das lendas Idário, Grané, Luizinho… Este é o Corinthians, mais que um clube de futebol, uma instituição quase que política, filantrópica, ou apenas uma paixão, uma loucura, um amor.

Sport Club Corinthians Paulista e seus 106 anos de vida, sem ti, não seriamos o que somos, sem ti não teríamos felicidade, apenas a existência… Parabéns pelo seu dia!

As memórias Corintianas:

\o/ \o/ \o/ \o/ CORINTHIANS MINHA VIDA, CORINTHIANS MINHA HISTÓRIA, CORINTHIANS MEU AMOR…

 Thiago Oliveira.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2 comentários

  1. GunZ The Duel disse:

    Grande Roberto Rivelino, esse ai marcou uma epoca! hahah

    [Reply]

    Thiago Oliveira Reply:

    @GunZ The Duel, Com certeza, um dos maiores ídolos do clube… vendo este pessoal jogar hoje, quando se olha jogadores do passado, é triste… mas vamos nessa… afinal Corinthians não é resultado…

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: