Canelada

Home | « Todos os posts do Timão

CORINTHIANS E SEU PRAGMASTISMO EM JOGOS CONTRA ADVERSÁRIOS RETRANCADOS.

por
6/06/16

EM MAIS UM CONFRONTO DE ATAQUE CONTRA DEFESA, CORINTHIANS FURA NA BASE DE MUITA PERSISTÊNCIA A RETRANCA DO CORITIBA. LONGE DE APRESENTAR UM FUTEBOL BONITO, MAS SIM COM MUITA RAÇA.

A resenha do pós-jogo entre Corinthians e Coritiba em Itaquera pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016 que aconteceu no Sábado dia 04, nem iria mais entrar no ar, até que assistindo ainda hoje, plena Segunda-Feira, alguns programas esportivos e vendo comentários pejorativos que colocam a vitória do timão como crédito para a arbitragem que deixou o jogo correr, além de reversões de faltas e cartões, eis que decidi falar a todos os “antis”.

Na noite de Sábado as equipes entraram em campo com objetivos bem distintos. Enquanto o Corinthians entrou buscando a vitória e a liderança da competição, o Coritiba veio a São Paulo buscando não perder, acreditando piamente que um empate já seria um grande resultado, e de fato seria, uma vez que o time paranaense figura desde o início do campeonato na zona de baixo da tabela.

Mas durante o jogo o Coritiba mostrou bom desempenho defensivo, marcou bem a equipe corintiana, e conseguia sair poucas vezes em contra-ataques, aliás, diga-se de passagem, que não aproveitou nenhum, basicamente o goleiro Walter trabalhou pouquíssimo na primeira metade do jogo, em contrapartida o timão jogava em cima da equipe alviverde, jogo rápido de toques ligeiros quase que sempre pelas pontas com Marquinhos Gabriel, mas que não configurava em nenhum arremate preciso. A jogada mais polêmica da primeira etapa aconteceu em uma das decidas ao ataque do time corintiano, um cruzamento para a área, onde na disputa de bola o zagueiro Felipe cai no chão e é chutado pelo senhor Rafael Marques, pênalti? Que nada, segue o jogo. Expulsão pela agressão? Nem sequer olhou para o zagueiro alviverde, o Coritiba somente fez alguma coisa no primeiro tempo em um contra-ataque que diferentemente dos outros surtiu resultado quando encontraram Negueba no meio da defesa livre de marcação, lance no qual Fagner não conseguiu acompanhar o atacante, e o mesmo bateu rasteiro da entrada da área na saída do goleiro Walter, coxa 1×0 e fim da primeira etapa.

O segundo tempo começou como terminado o anterior, Corinthians em cima, Coritiba atrás em uma retranca cruel com seus jogadores, afinal, nenhum time no mundo consegue jogar 90 minutos defendendo, sem sequer oferecer a sua própria defesa um risco enorme, e foi o que aconteceu. Nosso comandante Tite, de forma corajosa e destemida, tira um zagueiro para colocar mais um atacante (além das alterações que já havia feito), e ai foi um “Deus nos acuda”, Corinthians amassando o “coxa líder kkkk”, e os paranaenses tentando sair sem nenhuma, mas nenhuma efetividade de jogadas nos espaços deixados pelos corintianos. Walter trabalhou no segundo tempo em apenas duas bolas, e que bolas, uma em um contra-ataque onde saiu do gol e cara a cara com o atacante defendeu, e outra em uma cabeçada a queima roupa que foi pegar no alto mandando para escanteio, fora isso, nota zero para o ataque coxa-branca.

E o Coritiba “picotou” o jogo todo, simulação de faltas, ao qual se perdia tempo nas saídas dos jogadores para atendimento médico, inclusive em uma delas chegando a tal ponto em que o próprio árbitro da partida retirou o lateral Dodô de campo, por conta da “cera”. E aos 44 minutos do segundo tempo, em um chute cruzado despretensioso de Uendel na entrada da área, aparece o tão contestado (com toda justiça) André “Balada” para anotar o gol de empate. E nos acréscimos merecidos na partida, aos 49 minutos eis que em uma bola cruzada sai o gol da virada com Uendel de cabeça, Corinthians 2×1, e mais uma vitória, na base da paciência, na base da raça.

Mas vamos aos fatos já que os paranaenses e muitos “antis” andam falando sobre a arbitragem. Fazer cera no jogo resulta em acréscimos, em geral os árbitros, em quase todos os jogos independentes da equipe costumam dar uma média de 2 a 3 minutos. No caso em questão a reclamação é por conta de 5 minutos, então somando a média de acréscimos mais a cera somente no caso do jogador Dodô, 5 minutos ficou de bom tamanho para o alviverde. Ainda levaram vantagem de não terem perdido um zagueiro expulso por agressão, assim como se livraram de um pênalti no mesmo lance, ignorado pela arbitragem. E além de todas estas situações, acharam que iriam chegar em Itaquera, contra uma equipe regular e bem montada como a do Corinthians e iriam ficar se defendendo 90 minutos sem sequer dar mole para o ataque adversário, ridículo para não dizer outra coisa!

Então vamos aos números da partida:

Scout do jogo entre Corinthians e Coritiba. Amplo domínio corintiano.

Alguma dúvida agora de quem jogou mais de fato? Então antes de reclamar, joguem bola, corram mais, ataquem mais, eis um bom conselho a todos vocês “reclamões”.

Agora sobre o timão, mais um jogo sem brilho, de paciência e raça é verdade, mas sem nenhum lampejo de brilhantismo, principalmente por conta do nosso ataque. O Corinthians precisa urgente de atacantes de área, finalizadores, além de tentar entender como uma equipe que nos últimos anos teve defesas tão sólidas, consegue contra um time (sem nenhum menosprezo) igual ao Coritiba, levar um gol em um contra-ataque com uma avenida inteira aberta. O treinador teve seus méritos como sempre quando colocou nossa equipe basicamente no ataque, jogando o segundo tempo só com Felipe de zagueiro, mas ainda assim, não vemos os gols saírem com facilidade e me desculpem, mas não por mérito das defesas adversárias, mas por conta da falta de pontaria dos atacantes, haja vista que só o Marquinhos Gabriel neste jogo perdeu dois gols cara a cara com o goleiro Wilson.

Chega a hora de dar chances ao garoto Maycon junto de Cristian como a dupla de volantes, chega a hora de dar uma seqüência ao Romero, já que Luciano corre, mas não faz nada, e sem essa de que o paraguaio não é centroavante, pois o Luciano também não é. A diretoria precisa ir atrás de um avante matador, que esteja sim em uma boa fase, pois não adianta a bola chegar e não ter ninguém para colocar nas redes.

Nosso próximo jogo, este sim será um teste de força para o timão, fora de casa contra as “peppas”, vamos ver como o professor Tite vai montar a equipe para este duelo.

\o/  VAI CORINTHIANS!

 Thiago Oliveira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: