Canelada

Home | « Todos os posts do Coxa Branca

[Eleições] Eterna oposição -> Cômoda situação

por
4/12/14

Vamos falar sobre eleições no Coritiba. Aquelas que normalmente agitam o ambiente marcado por discussões, conflitos e diferenças sempre pontuais.

Bom o tema que trago não é novidade alguma e fala a respeito da oposição em tempos de eleição. Aliás fica estranho chamar de oposição, sendo que o bem maior sempre deve ser o clube, portanto, a palavra oposição é apenas um termo para referenciar o grupo com um grupo de propostas diferentes, mas que visa (ou deveria visar) o melhor para o Coritiba.

A busca que eu fiz usou as duas listas apresentadas esse ano, para cadastro das chapas. São elas:
SITUAÇÃO
OPOSIÇÃO

Com base nelas, pesquisei os integrantes das chapas de situação e oposição, desde as eleições de 2002. Seja pelo stress da atual situação, seja por mal uso da política, seja pelo status ou ainda pelo poder, cada período tem algo que chame a atenção.

Senão vejamos:

Candidatos da Situação, eleitos no primeiro período do presidente Giovani Gionédis:

Período 2002-03

Candidatos da Situação, eleitos no segundo período do presidente Giovani Gionédis:

Período 2005-05-06-07

Candidatos da Oposição, eleitos no período do presidente Jair Cirino:

Período 2008-09-10-11

Candidatos da Situação, eleitos no período do presidente Vilson Ribeiro de Andrade:

Período 2012-13-14

Houve algumas eleições pontuais para repôr vagas no conselho, oportunidade da qual pude participar por duas vezes do processo, como candidato. Mesmo não sendo eleito, pude observar como foi o processo pré-eleitoral, dominado de listas com nomes para os conselheiros votarem, listas essas “fabricadas” e espalhadas pelos “organizadores” aos seus “pares”.

Vale lembrar que em 2011, Vilson Ribeiro de Andrade foi aclamado presidente do Coritiba, processo esse que aconteceu justamente por não haver oposição à sua administração no clube.

Para concluir, pude constatar com essa pesquisa, que nunca se viu uma oposição tão situação. Quer dizer, enquanto estiverem com suas necessidades atendidas, sendo “agradados”, permanecem como situação, mas basta um momento contrário para que mudem seu status para a oposição. É quando começa o trabalho contrário à tudo aquilo feito, por eles mesmos anteriormente, para então serem eleitos novamente. E o ciclo reinicia. Uma repetição historicamente comprovada.

Fica a dica.

SAV
RODRIGO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

9 comentários

  1. Coxa venceu o Grêmio e se estabilizou na tabela disse:

    […] o clube e seus associados. Quero ressaltar um post que falei sobre esse processo eleitoral. Leia aqui e […]

  2. Chega de Ignorância e Incoerência disse:

    […] clube e seu quadro social foi com Giovani Gionédis. Tanto é que, sob um outro ponto de vista, fiz este levantamento dos conselheiros eleitos desde essa […]

  3. Conselheiro que tirou nome da chapa com Errorex é o novo vice do Coritiba | Gazeta do Povo disse:

    […] Rodrigo Sibut Vieira explica direitinho e nomeia o grupo, mas, basicamente, eles estiveram com Gionédis nas duas gestões; mantiveram-se no Conselho como […]

  4. BLOG: Conselheiro Cadu elogia Pierre Boulos | Central disse:

    […] aqui a análise histórica das eleições do Coritiba Foot Ball Club, de 2002 até 2014, num […]

  5. De G5 a G4; de G4 a G5; de G5 a G3 | Blog Torcedor do Coritiba disse:

    […] como conselheiros na primeira legislatura de Giovani Gionédis como presidente do Verdão (clique aqui para saber mais)? Será? O tempo […]

  6. BLOG: De G5 a G4; de G4 a G5; de G5 a G3 - Jornal ON disse:

    […] como conselheiros na primeira legislatura de Giovani Gionédis como presidente do Verdão (clique aqui para saber mais)? Será? O tempo […]

  7. O Silêncio Que Precede o Esporro disse:

    […] – a repetição de um processo, ainda que não seja completamente claro para a torcida, atende apenas um delineado interesse. Desde 2008, de maneira mais enfática, inclusive; – são inválidas, portanto vazias as promessas de oxigenação de comando, rejuvenescimento do conselho, transparência de processos, time competitivo; – é impossível atingir e manter determinado nível no futebol, como dito no item anterior, a ponto de ter performance competitiva, tendo como foco briga por títulos de expressão, além de um departamento de base organizado e vencedor; – quando as ações são tomadas com maior influência do sentimento, maiores são os riscos de dar errado o resultado. Isso vale, inclusive, para o período eleitoral; – se você errou, sem problemas. Conserte assim que tiver oportunidade. E nunca mais erre da mesma maneira, novamente; – eu avisei; […]

  8. A Ética na relação entre Arbitragem, Eleição, Influência e Resultado disse:

    […] escrevi o post Eterna Oposição, Cômoda Situação, busquei evidenciar com fatos e dados, a influência que o eleitor alviverde vinha sofrendo. Isso […]

  9. Ego x Poder - uma doença alviverde disse:

    […] PS.: Não deixe de ler também: ETERNA OPOSIÇÃO É IGUAL A CÔMODA SITUAÇÃO […]

Gostou? Não? Comenta aí: