Canelada

Home | « Todos os posts do Coxa Branca

Uma última reflexão…

por
2/12/16


Essa semana foi pesada, parece que o futebol perdeu a cor! A tragédia com o time da Chapecoense e demais passageiros foi uma pancada muito forte na cabeça da população. Uma chacoalhada geral que nos fez pensar em sermos mais humanos e corteses uns com os outros.

O Que o Atlético Nacional fez, desde a abdicação da taça do campeonato até a homenagem prestada no seu estádio, onde reuniu mais de 44.000 pessoas dentro e por baixo mais uns 10.000 fora, nos fez perceber que a cumplicidade, caráter e bons exemplos ainda existem, nesse mundo moderno onde tanta espécie de fanatismo reina e destroi pessoas e povos, seja por religião, políticagem, futebol e demais visões distorcidas de valores, para quem acredita que essas atitudes fascistas e radicalistas podem ser corretas.
A Chapecoense já era a queridinha do Brasil. É aquele time que quando não está jogando contra o seu, você acaba torcendo, pois é um clube pequeno e simpático, que agrada a todos, no maior estilo “Robin Hood” de torcer para o mais fraco. Mas ela estava prestes a se tornar um grande time, vinha em constante crescimento. Agora, ela é a queridinha do mundo todo. Não existe uma pessoa nesse planeta, que ao saber do acontecido não ficou comovido e chocado. Um time tão pequeno, com um potencial tão grande, acabar assim em instantes. Falo no “time” em si, pois logicamente eram formados por “pessoas com famílias”, não preciso entrar no mérito da perda de tantas vidas, isso por si só já é extremamente trágico, mas estou entrando na questão da “oportunidade” que foi interrompida. Eram jovens com potenciais enormes, mostrando ao Brasil e ao mundo, que, com tão pouco era possível chegar longe e realizar grandes sonhos.
Talvez a Chape não conquistasse o título, era até provável que não conseguisse pois o time do Atlético Nacional é realmente muito bom, mas ela estava lá, na final, pronta para encarar frente a frente! Só isso já era uma super vitória. Mas tudo acabou num piscar de olhos.
Confesso que ao acordar e saber da notícia, pensei que era alguma brincadeira de mau gosto. Mas com o passar do dia os detalhes vieram a tona pela internet e a emoção tomou conta de mim. Fiquei extremamente chateado, como se perdesse alguém muito chegado da minha família. E ao ver as atitudes solidárias de pessoas e instituições do mundo todo, me fez parar para pensar de que realmente esse mundo ainda não está perdido. Existem pessoas boas, com atitudes louváveis e caridosas. Assim como também existe muito espertinho que oferece algo pelo foco no “marketing” que esse retorno vai proporcionar e ele. Mas em um modo geral, fiquei muito comovido. Hoje posso dizer de boca cheia que tenho o maior carinho pelo time do Atlético Nacional e todo o povo colombiano. Me emocionaram de tal forma que nunca irei esquecer. Na primeira oportunidade que tiver, irei comprar uma camiseta deles, pois da orgulho vestir algo tão grandioso, não falo de títulos mas de espírito esportivo. Essa é a essência do futebol que foi perdida com o passar dos anos. O fair-play, a cortesia, a dignidade e a honestidade. Hoje em dia a grande maioria dos jogadores e clubes só querem tirar proveito de toda e qualquer situação que possa ser favorável, desde uma farsa em um pênalti cavado pelo jogador para desempatar uma partida, como a exploração numa venda de ingresso ou camiseta em uma situação que convenha tirar esse proveito.
Precisamos de mais “Libertad” do Paraguai, que ofereceu todo o seu time titular à disposição da Chape, para disputar algum torneio ou terminar o Campeonato Brasileiro. Precisamos de mais “Atlético Nacional” que cedeu o título da Copa Sulamericada à Chape, abrindo mão de 6 milhões em premiação. Precisamos de mais Jorge Gloss, o curitibano que lançou a ideia de todos ajudarem a Chape se associando, onde em 1 dia conseguiu convencer 13.000 pessoas a se cadastrarem no quadro de sócios. Enfim, precisamos de mais calor humano, de atitudes solidárias, de decisões coerentes e de exemplos honestos que nos orgulhem de sermos serem humanos. Isso não apenas no mundo do futebol, mas em cada gesto que fazemos no dia a dia, para nada corromper nossas mentes sãs e vivermos em um mundo melhor, longe de atitudes como os donos da aeronave que caiu, que por pura mesquinharia e ganância de querer poupar combustível para lucrar mais, acabou com mais de 70 vidas. Sejamos pessoas melhores, comece por você! Como dizia a letra do Michael Jackson: “I’m starting with the man in the mirror…”
Tenho certeza que a Chape logo estará em pé novamente com essa proposta dos clubes emprestarem jogadores para ela se reestruturar. Tenho certeza que ela nem precisará utilizar o “vale 3 anos de série A” sem risco de queda. Tenho certeza que empresas do mundo todo virão atrás da Chape em 2017 para patrociná-la e gerar renda como ela nunca teve, para montar times ainda melhores. Tenho certeza que a Chape tem bem mais chance de conquistar um título de expressão antes que o nosso Coxa. Enfim… tenho certeza que a Chape vai se reerguer das cinzas como uma fênix e virar exemplo para o mundo todo, montando times fortes e fazendo belas campanhas.
Tudo vai evoluir para a Chape daqui em diante, tenho certeza!!! Mas… a saudade que teremos “dessa” Chape que estava conquistando o continente, jogando bonito e alegre… ah, essa saudade será eterna!

*Dia 07/12/16 estaremos no Couto Pereira para prestar a última homenagem a esses guerreiros que merecem tudo isso e muito mais!
#forçachape
SAV
Leonardo Barcellos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: