Canelada

Home | « Todos os posts do Cruzeiro

América 0x1 Cruzeiro. O jogo em notinhas

por
13/03/17

Pra escrever depois dos jogos, o jeito vai ser espetar uns comentários em forma de notinhas, igual o Olivieri  fazia, quando o blog estava ativo. Então, hoje é dia de estreia da coluna o jogo em notinhas, onde vou tentar trazer a minha visão do jogo anterior.

  1. Pra começar, eu tento evitar, mas é impossível não falar (mal) do Independência. Como é ruim assistir jogo naquele lugar. Se você fica na inferior em um dos lados, você perde tudo o que acontece na lateral mais próxima de você do outro lado. Se fica no meio, perde menos, mas não vê duas bandeirinhas de escanteio. Ainda aparece uns abençoados com bandeiras, que insistem em ficar perto do campo. Saí de lá com um torcicolo ontem, de tanto esticar o pescoço.
  2. Aliás antes de falar do jogo em si, cabe mais uma reclamação. Era nítido pra todo mundo que a torcida do Cruzeiro era duas vezes maior que a do América. As animosidades entre as duas torcidas não justificam a polícia querer segurar ninguém no estádio após o apito final. Até porque estava tudo isolado, os americanos chegaram pela Pitangui e os cruzeirenses pela Silviano Brandão, por baixo. Mesmo assim, resolveram “por segurança” segurar a turma dentro do estádio pra evacuar uma torcida de cada vez. Evacuaram o lado do América primeiro (!). Como assim, você segura a maioria do povo dentro do estádio? Se a questão era segurança, que se fizesse o protocolo… mais seguro! A segurança não pergunta quem é mandante.
  3. Queria saber quem do Cruzeiro contratou o Pará. Ele tem contrato até junho de 2019, e pelo jeito vai acumular empréstimos até sair. Ele é muito ruim. Deve perder a posição de titular do América em breve, pelo que vi.
  4. Ainda sobre o time do América, o Gérson Magrão, que deveria armar o time, procurou o contato com os jogadores do Cruzeiro em todos os lances, independente do lugar no campo, para sofrer a falta e levantar a bola na área. Essa foi a estratégia de jogo deles.
  5. Pensando com a cabeça do Enderson, com um time limitado na mão, não é uma má ideia para vencer o Cruzeiro, que nessa formação, tem estatura muito baixa. Não sei se é o caso para maior preocupação e se treinamento e posicionamento podem compensar completamente essa deficiência, mas de fato ela existe. Cabral, Henrique, Léo e Manoel (que não é nenhum gigante) são os caras da bola área defensiva, o resto é catatau.
  6. Corroborando a ideia, foi um pouco irritante ver o Rafael sair todas no chutão e o Cruzeiro não ganhar uma bola do meio pra frente. Essa saída tem de ser mais perto e mais rápida.
  7. Thiago Neves fez um jogo tenebroso. Era pra ter saído no intervalo. Errou tudo, inclusive duas oportunidades raras de gol, um cruzamento lateral que vazou-lhe as pernas e um lançamento em profundidade que ele custou a finalizar. Ainda teve um lance que ele recuou para ajudar a fazer a saída de bola e quase entrega o ouro. TN 30, o pior ontem. O melhor foi aquele tio no sofá que tinha mandado uma feijoada no almoço e três caipirinhas… Ele até segurou as pontas no primeiro tempo, mas dormiu no intervalo e só acordou na hora do Fantástico. Esse cara, sim, mandou bem.
  8. A torcida do Cruzeiro está extremamente chata. O Cabral vem jogando um bolão e merece o lugar no time. Assim como o Sóbis. Eu também queria que o Abilão tivesse mais minutos, mas a entrada dele no jogo de ontem (por pressão da galera, diga-se) não fazia nenhum sentido. O time estava lidando com o abafa final do América, e se beneficiaria da entrada de mais um volante, pra aliviar a pressão ou um puxador de contra-ataque.
  9. Ainda falando sobre a torcida, é difícil acreditar que tem gente pedindo a cabeça do Mano por aí. O time tem 95% de aproveitamento. E tem jogado o que deve jogar para ganhar os jogos. Ontem, aos 15 minutos do primeiro tempo, com o jogo em oxo, o placar já era extremamente injusto pelo que o Cruzeiro produziu. O ano é longo, e todas as grandes decisões serão disputadas mais pra frente. O Cruzeiro acerta em se poupar, em dosar energia agora. O time tem de estar voando no segundo semestre. Que é chato isso eu reconheço, e vamos pra cima do Murici e do Tombense. (uhull!)
  10. Quarta, contra o Murici é dia de rodar o grupo um pouquinho. Sem desfigurar o time, mais pelo menos umas 5 mudanças na base que vem jogando serão bem vindas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

4 comentários

  1. Saulo disse:

    Quem tá pedindo a cabeça do Mano é doido, apesar de eu achar que esse esquema só vai dar certo contra time pequeno. Todo mundo sobe e ninguém volta. Tomamos contra ataque até do Sao Raimundo. Outra coisa errada é o tal de fazer um ou dois gols e cruzar os braços. Uma hora vai dar problema. Ontem poderia ter dado, em um dos milhares de escanteios que cedemos.

    [Reply]

    Fernandão Canela Reply:

    Ontem, no meio do segundo tempo tava cheio de doido do meu lado no Independência. Esse lance de o time gostar dos resultados e parar tem a ver com a dedicação na marcação. Ontem o time entrou mordendo na frente e foi caindo, física e animicamente ao longo do jogo. No segundo tempo, até a saída do TN30, tinha três meias, recuados e ninguém para receber o lançamento. Abs.

    [Reply]

  2. Zuim disse:

    Boa visão do nosso cruzeirao, mas tb tenho achado o time meio sem ambição, com 1 a O ja começa a administrrar tem sido assim em td jogo.

    [Reply]

    Fernandão Canela Reply:

    Cada jogo é um jogo. O tal recuo do Cruzeiro no segundo tempo desse jogo tem a ver com o fato de o time ter começado o jogo com uma marcação por pressão muito intensa. Era estratégia do Cruzeiro abrir o placar. E deu certo. Era impossível manter a pressão por 90 minutos, olhando para a parte física dos jogadores. Por outro lado, o América entrou e ficou meio atordoado com essa marcação. Mas lá pelos 30 do 1º tempo a marcação deles encaixou. Essa soma levou a impressão que o time não quis jogar. Mas nesse jogo, minha opinião, é que não foi problema de ambição.

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: