Canelada

Home | « Todos os posts do Fortaleza

O bom filho à casa torna.

por
17/01/12

O futebol deixou de ser amador, atualmente o esporte mais popular do planeta movimenta quantias imensuráveis. Os clubes viraram marcas e seus jogadores são os garotos propaganda. Todo clube precisa de um jogador com identificação com os torcedores, que vista a camisa e dê o sangue pelo clube. Devido a dinâmica do futebol, esses jogadores estão cada vez mais difíceis. É muito raro encontrarmos atletas como Marcos e Rogério Ceni, goleiros que dedicaram toda a sua carreira ao mesmo clube.

Recentemente vários jogadores passaram pelo Fortaleza, alguns jogaram anos, fizeram vários gols, ganharam títulos, mas poucos conseguiriam o status de ídolo. Ronaldo Angelim é um deles. O zagueiro teve uma passagem bastante vitoriosa no clube de 2001 até 2005, conquistando alguns títulos, acessos e o principal, o respeito da torcida.
O profissionalismo desse atleta levou para o Flemengo, onde ganhou mais títulos e fez até o gol que decidiu o Campeonato Brasileiro de 2009. Sempre jogando com muita simplicidade e um excelente senso de posicionamento, o zagueiro chegou a ser elogiado até por Ronaldo fenômeno.

Próximo de encerrar sua carreira, aos 36 anos, o “Mago de Aço”, apelido carinhosamente batizado pela torcedor tricolor pode voltar a vestir a camisa do Fortaleza Esporte Clube. A imagem de um ídolo vai muito além dos 90 minutos, poucos atletas conseguem jogar em um alto padrão durante muito tempo. Algumas vezes, um ídolo joga muito pela sua identidade junto ao clube e a torcida. Tudo isso é conquistado pela fidelidade e amor à camisa.

A ideia é contratar um grande zagueiro e transformá-lo em garoto propaganda. Isso mesmo, Angelim vai trazer muitos benefícios para o clube, inclusive financeiro. Nosso craque é muito mais que um jogador. É ídolo. Mito. Craque. É um jogador que será sempre lembrando, mesmo quando aposentar a chuteira.

Volta Angelim, a torcida te espera de braços abertos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: