Canelada

Home | « Todos os posts de Futebol no Mundo

O carma de Messi

por
27/06/16

O carma de Messi parece acompanhar o da seleção com um Jejum histórico de títulos

Tão logo surgiu para o futebol Lionel Messi foi logo comparado à Maradona, o maior ídolo da história do futebol argentino. Todavia, o carma de Messi insiste em persegui-lo desde que passou a defender a camisa da seleção principal da Argentina.

Messi é um verdadeiro furacão de conquistas tanto coletivas com o Barcelona quanto individualmente. Suas cinco bolas de ouro da FIFA, os quatro títulos da Champions League, os três mundiais de clubes, ser o maior artilheiro da história da seleção argentina, dentre muitas outras conquistas o colocam no Olimpo dos maiores da história, sem dúvida.

Não obstante, o carma de Messi  parece não o permitir ir além das conquistas individuais e clubistas (salvo os títulos olímpicos com a seleção ,mas que não foram com o time principal). Pela terceira vez seguida o craque argentino bate na trave e fica com um vice campeonato. Primeiro foi a final da Copa de 2014, depois a da Copa América no Chile em 2015 e ontem o da Copa América Centenário.

O carma de Messi pode ser um carma para toda a carreira(foto: indianexpress.com)

O carma de Messi pode ser um carma para toda a carreira(foto: indianexpress.com)

O otimista pode até dizer que este título está maduro e chegará logo, mas eu não tenho tanta fé nisso. Falta a Messi na Argentina o que lhe sobra no Barcelona: companheiros que ao invés de assistirem o argentino jogar, o auxiliem de fato. Não falta qualidade ao time portenho, pois um time com Mascherano, DiMaria, Aguero, Higuain, Lavezzi, Pastore e se dá ao luxo de escantear o Tevez não pode, nunca, ser considerado um time ruim; é muito azarado, mas ruim, não é.

Messi poderia ter escolhido o caminho mais fácil se naturalizando espanhol e atuando pela seleção do país que o consagrou para o mundo. Ao invés disso, o coração portenho falou mais alto e ele foi o primeiro a vestir a camisa 10 da Argentina e fazer com ela o que os seus grandes antecessores fizeram. Messi trouxe o orgulho de volta a esta camisa que fora em tempos de outrora maltratada por Ortega em um hiato que pareceu uma eternidade entre a saída de Maradona e a aparição do camisa 10 do Barcelona.

Ao contrário de Bale, Cristiano Ronaldo e Ibrahimovic que são a estrela solitária de suas seleções, Messi não precisava ser a da Argentina, mas os portenhos se esforçam muito para que isso aconteça. Para Messi ser ainda maior lhe falta ainda conquistas com a seleção do seu país e isso apenas acontecerá quando os companheiros de time entenderem que Messi não joga só, apesar dele ser quem é.

Messi é gigante demais para terminar sua carreira pela seleção (o que parece que vai acontecer após as declarações do camisa 10 ontem) sem um título, mesmo que seja de Copa América.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: