Canelada

Home | « Todos os posts de Futebol no Mundo

Suarez não morde ninguém e Uruguai é eliminado na Copa América

por
10/06/16

Suarez não morde ninguém e Uruguai é eliminado na Copa América

Suarez não morde ninguém e Uruguai é eliminado na Copa América. Em 2010, o Uruguai apareceu como uma grata surpresa e foi a sensação da Copa da África do Sul e teve em Fórlan, o melhor jogador da competição, o ponto de desequilíbrio. Suárez entrou para a história ao tirar com a mão um gol certo de Gana e levar a Celeste a uma semifinal. Em 2014, na Copa do 7×1, digo, do Brasil, o camisa 9 ganhou o mundo ao morder o zagueiro Chiellini, da Itália.

Agora em 2016, com uma lesão na Coxa, Suarez rezava para a Celeste avançar e ele poder jogar, mas o improvável aconteceu. Nem mesmo Jonathan Demme, ao dirigir o filme Filadélfia, pensara em reviravoltas tão drásticas. E olhe que as vidas de Andrew Backett (Tom Hanks) e Joe Miller (Denzel Washington) deram guinadas muito altas na película.

A Venezuela, que até pouco tempo atrás era o saco de pancadas do continente, hoje já enfrenta o Brasil com a cabeça erguida e tentando a todo custo vencer (e tem conseguido), ontem talvez tenha tido a maior vitória de sua história ao eliminar uma das mais temidas seleções desta década; o Uruguai de Suarez, Cavani (que é um fanfarrão) e Godin.

Suarez não morde ninguém e Uruguai é eliminado na Copa América

Suarez não morde ninguém e Uruguai é eliminado na Copa América (foto: The Guardian)

Muslera salvou o time de uma goleada evitando, ao menos, três chances claras de gol da seleção venezuelana. Cavani, por outro lado, mostrou, mais uma vez, que não está nem perto de ser um atacante com a qualidade que se espera dele. Falta-lhe a tranquilidade para ser um atacante e, mais que isso, faro de matador.

Cavani conseguiu ir para o banco do PSG mesmo jogando no fraco campeonato francês. O atacante uruguaio mostra ser um caso, como o de Alexandre Pato, onde ele demonstrou em um breve momento ser um fenômeno, mas o passar dos anos mostrou que nada passou de um lampejo.

Depois do ápice em 2010 e 2011 a Celeste vem caindo novamente e precisa se reinventar. Não pode ficar refém dos craques que a levaram longe de forma a permanecer parada no tempo. O tempo no futebol é mais dinâmico que para o mundo normal e se os uruguaios almejam jogar a Copa de 2018 como fizeram em 2010, está mais no que na hora de abrir o olho, porque nem sempre o Suarez estará disponível para lhes salvar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: