Canelada

Home | « Todos os posts do Inter

Grenal 409 – Hello empate, my old friend

por
7/03/16

Empate no grenal 409

Foto: Ricardo Duate / Site do Inter

Neste fim de domingo em Porto Alegre o Inter entrou na Arena para enfrentar o Grêmio no grenal 409. A primeira missão sem dúvida era mostrar para a torcida dos donos da casa que poderiam tirar o cavalinho da chuva se pensavam que iriam simplesmente passar por cima dos vermelhos. E o jogo passou longe disso.

Voltamos a ver um típico grenal na maior parte do tempo. A começar pelo resultado, o empate faz tempo não é novidade em grenal, pois só não é mais comum do que as vitórias coloradas no clássico. Também típicas foram as divididas fortes, com reclamações e bate bocas durante e depois da partida. Entendo que a direção e torcida gremista tenham ficado chateados com a lesão do Bolaños, mas foi uma fatalidade numa entrada que foi sim desproporcional do William, mas que é até comum em grenais, fatalidade que poderia ter também ocorrido na perigosa entrada de sola de Maicon em Rodrigo Dourado ou então na tesoura por trás que o Henrique Almeida aplicou no Paulão causando a revolta e consequente revide do zagueiro colorado. Não culpo Paulão pela reação, mas se Daronco queria ser justo, deveria ter dado o mesmo destino aos dois jogadores. Não vejo ninguém do lado azul falando desses dois lances. Coitadismo não né amigos, não tem mocinho nessa história.

O mais surpreendente do domingo foi que entre jogadas truncadas e bate bocas dessa vez houve espaço para futebol. E já que tivemos o privilégio de ver até futebol no grenal, falemos dele:

Como era de se esperar o tricolor entrou babando para mais uma goleada. Só esqueceram de avisar o lado vermelho. Apesar da pressão inicial e maior presença do Grêmio no campo de ataque não houveram chances claríssimas de gol. Alisson só precisou trabalhar quando Douglas tirou a mão da cintura e tentou surpreender de fora da área em chute colocado.

Não gostei do Inter do primeiro tempo, muito espaço para os jogadores gremistas tocar a bola no meio. Era como se os jogadores colorados sempre chegassem atrasados, trazendo o adversário para perto da área o tempo inteiro. Era o Grêmio acertar o último passe e sair na cara do Alisson para ir às redes. Alguém pode dizer que o Inter estava recuado para sair no contra-ataque. Talvez, mas com a bola no pé o time colorado parecia estar fazendo um treino em campo reduzido, sem conseguir trocar passes ou sair da marcação gremista.

Tudo se encaminhava para mais um empate sem gols e sem muito tempero quando o futebol apareceu no segundo tempo. O Grêmio continuou a tentar agredir mais, porém o Inter começou a achar o espaço para contra atacar, principalmente após a entrada de Vitinho, o homem de Argel. Resultado: cardíacos saindo da sala.

Luan perdeu um gol tão incrível na pequena área que eu já estava gritando agradecimentos à Alisson pelo milagre concedido sendo que o replay mostrou que ele não tocou na bola. Ernando, na única bola que o Grêmio conseguiu entrar tocando na área colorada, tirou o doce da boca de um inocente Giuliano que pensou que poderia driblar e fazer golaço dentro da pequena área assim sem maiores problemas. Se Dourado calçasse chuteiras um número maior teria marcado no cruzamento de Aylon. Sasha e Vitinho fizeram fila na zaga tricolor e foi exatamente numa dessas jogadas que o filho da Xuxa (ns) tocou para Vitinho obrigar Geromel a salvar em cima da linha.

A decepção colorada do segundo tempo foi Anderson. Ele tinha a chance de assumir a responsabilidade e fazer a diferença no grenal, mas parecia estar abaixo do ritmo dos outros em campo, o grenal não é um jogo para sonecas. O ponto mais positivo do Inter no jogo foi sem dúvida a gurizada. Estava em dúvida de como eles reagiriam à pressão do jogo e eles se saíram muito bem. William e Artur tem se mostrado grandes achados nas laterais. Embora William não seja mais novidade, está a cada dia se consolidando e pode crescer ainda mais e Artur mostrou personalidade defendendo e atacando à medida do possível. Dourado dispensa comentários e Andrigo pode não ter feito a diferença, mas não se escondeu do jogo, fez jogadas de qualidade, principalmente em combinação com o William e vai se credenciando a cada dia para no futuro assumir a camisa 10 que desde agora busca um novo dono.

No fim ficou de bom tamanho para nós. Sei que estamos com o gostinho de que poderíamos ter saído com a vitória, mas o empate nos permite seguir atrás da taça da primeira liga.

Curtindo o empate,

@guirocha

Rapidinhas em homenagem ao @pescossoni:

  • Esse Fabinho é muito inferior a Fernando Bob
  • O grenal “não valia nada” mas foi o recorde de público da Arena
  • Já pode chamar o clássico de INTERPATE
  • Vão falar alguma coisa das entradas no Paulão e no Dourado?
  • Sério que o equatoriano custou 20 milhões?
  • Em jogo de seis pontos o empate vale dois?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2 comentários

  1. Fabio disse:

    Na verdade é que a choradeira pré grenal estragou o espetáculo! Muita história nos bastidores e burocracia. Quem decide o jogo são os jogadores, não adianta…

    [Reply]

    Guilherme Rocha Reply:

    @Fabio, verdade, muitas vezes o clima de antes do jogo enerva os jogadores e influencia na partida.

    Obrigado pelo comentário Fabio!

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: