Canelada

Home | « Todos os posts do Inter

A ARTE DE SECAR

por
25/04/16

 

Sou colorado criado numa família de colorados. Mesmo com meu pai sendo filho de militar e ter morado pelo Brasil, fixou – se em Porto Alegre e se tornou um grande colorado. O time dele na cidade natal era o América ou Fluminense. A paixão pelo vermelho veio do Ameriquinha do Rio de Janeiro.

Meu avô era torcedor do América e também influenciou na decisão. Obviamente que meu tio também virou colorado. No lado da mãe, só colorados de São Luiz Gonzaga. Tudo colorado fanático, mesmo naquela época em que mulher não ia muito a estádio, lá estava a MÃE no Beira RIO.

A arte de SECAR vem de berço… Muito fácil ser um secador de carteirinha tendo uma família de COLORADOS,  tendo na infância o time, que na época era rival, ganhando tudo e o meu PAI saindo da sala sofrendo com os finais de partida do Grêmio.

Secar é uma arte que tem que ser lapidada para não virar demência ou deixar cego. Em hipótese alguma a SECADA pode partir para o lado pessoal. O secador tem que estar de sangue doce e saber que o que vier é lucro. Ontem, por exemplo, eu estava secando o desgaste físico. Sou um secador especialista, pois estava pensando a médio – longo prazo. O defeito do Secador Jr é o pensamento, muitas vezes, IMEDIATISTA.

E tudo isso simplesmente pela magia que o futebol proporciona aos torcedores. Porém nessa “guerra”, no outro lado pode estar um IRMÃO. E sim, no meu caso está… Portanto TUDO deve ficar no ambiente da brincadeira e da “ZUERA”. Futebol é pra ser legal!!!!

Já temos tanta violência hoje em dia, que todos deveríamos deixar esse momento tão sublime de ir ao estádio, cada vez mais tranquilo.

Sou Secador sim, mas sempre com espírito e coração aberto.

BOA SEMANA!

 

RAPIDINHAS:

– Que coisa linda um gol do Roberson;

– A roda gira…

– E o Argel está na final!

– Pior atuação de um Lateral  nos últimos tempos a do PC sábado;

– @ChapaInter

-facebook.com/chapaindependentecolorada

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: