Canelada

Home | « Todos os posts do Palmeiras

[Cap. 11/80] Santos 1×2 Palmeiras – Uma virada gigante!

por
19/03/17

Foi um jogão! Não foi uma exibição perfeita do Palmeiras, nem do seu técnico, já tão criticado. Mas foi uma bela demonstração de superação, como já vem sendo habitual em nostro Palestra. Um time que “sabe sofrer”, como dizem. É assim que se vai longe em competições onde a qualidade técnica é apenas mais um fator a ser levado em consideração.

Preocupam algumas exibições que mais uma vez deixaram a desejar. Casos de Tchê Tchê e Guerra. Não que tenham jogado mal, mas sabemos (e confiamos) que podem ainda mais. Borja também, que tem se movimentado e criado chances, mas a bola teima em não entrar.

Também vimos Zé Roberto levar muitas bolas nas costas. Afinal de contas, já não é nenhum garoto. Todo jogo contra o Santos, isso acaba acontecendo. Não duvido que o Dorival oriente seus jogadores a buscarem o fundo nas jogadas contra nosso lateral quarentão.

Eduardo Baptista tentou mexer nisso, mas não acho que tomou a melhor decisão. Colocou Egídio, mas tirando o Guerra, fazendo que nosso meio-de-campo ficasse mais recuado com a presença de Zé Roberto. Se queria tirar o venezuelano, talvez fosse momento de também colocar o Michel Bastos, para avançar a meiuca. Mas como criticar as entradas de Róger Guedes e Willian, responsáveis diretos por nossa virada? Não dá. Eduardo Baptista, mais uma vez, demonstrou estar aos poucos entrando no espírito de porco.

Não podemos deixar de salientar a gigante exibição de nosso goleiro, Fernando Prass. Um monstro que demonstra viver cada dia que passa um novo auge na carreira. O perfil de jogador que tem tudo para ser crucial na Copa Libertadores. Também não podemos nos esquecer da estrela que tem demonstrado Roger Guedes, mais uma vez entrando no 2º tempo e sendo decisivo para a vitória.

Parece ser aquele famoso talismã, que acaba sendo bem melhor quando entra do que quando sai jogando no time titular. William também foi assim hoje, aproveitando a chance que teve e fazendo aquilo que faltava para Borja: colocar a bola pra dentro.

Entre erros e acertos, ficam a história de superação, algumas boas exibições, a liderança na classificação geral e a confiança e alegria de mais uma vitória. Ah! Atrapalhamos o Santos, que continua fora da zona de classificação de seu grupo, e quebramos um tabu incômodo, que vinha desde 2011 sem vencermos o Santos na Vila. É, pensando bem, foi sim uma grande vitória! Comemore, palestrino!

Avanti, Palestra!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

2 comentários

  1. Lauro Souza disse:

    Concordo com você Miguel. Tudo indica que o time está “encaixando” com todos os ingredientes de um time vencedor: qualidade técnica para ganhar e bem em um clássico, sofrimento, garra, superação, talismã do 2° tempo nos jogos difíceis…ah e ganhar do Santos na vila é muito bom. Mesmo. Abraço

    [Reply]

    José Miguel Reply:

    @Lauro Souza, sem contar que estamos ainda no começo da temporada. O mais immportante é o que será decidido em Novembro e Dezembro. Até lá, importante manter uma evolução, como tem sido nos últimos jogos.

    Avanti, Palestra!

    Obrigado pelo comentário! Volte sempre.

    Abs!

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: