Canelada

Home | « Todos os posts do Portuguesa

Vale analisar deixando o placar de lado?

por
5/08/13

Na situação em que a Portuguesa se encontra neste Brasileirão, não se pode almejar outra coisa que não vitórias. Deixar a zona de rebaixamento ainda é um objetivo alcançável a essa altura do campeonato. Porém, querendo ou não, já se deixou um bom caminho para trás e, se esses resultados não vierem logo, o milagre precisará ser maior do que o já necessário. Digo isso porque, nesta nova derrota da Lusa, desta vez para o Vitória, de virada, por 2 a 1, no Barradão, houve sim aspectos positivos. Mas, cá entre nós, é difícil considera-los após o baque do resultado.

Decepção por decepção, vamos nos apegar ao pequeno rastro de luz ao fim do túnel. Apesar do placar, esta foi, inegavelmente, a melhor partida da Lusa na temporada. O time entrou em campo e logo pareceu irreconhecível. A primeira mudança estava na escalação. Corrêa ficou de fora, dando lugar a Moisés. Souza voltou ao meio e Bruno Moraes cedeu seu lugar no ataque fazendo com que a Portuguesa atuasse com três jogadores de meio-campo, apenas dois volantes, e uma referencia no ataque: Gilberto. Fomos de: Lauro; Luis Ricardo, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Bruno, Moisés, Souza e Cañete; Gilberto.

Sem a bola, as linhas defensivas da Portuguesa podiam ser vistas com clareza. Rogério ficou mais preso à zaga, assim como Ferdinando pôde fazer a cabeça de área sem grandes responsabilidades. A reposição de bola ganhou com a saída de Corrêa, ou seja, com menos passes errados. O time posicionava-se melhor em campo, jogava na base da troca de passes, sem a afobação de antes, com mais qualidade, e passou a criar suas chances dessa forma: com tranquilidade. Às vezes pelo meio, às vezes com Luis Ricardo pela direita.

Essa mudança reflete nas chances de gol. Infinitamente maiores que nas partidas anteriores. Gilberto, Souza, Cañete e Moisés perderam gols feitos. Algumas chances por um pouco de afobação na finalização, outras por excesso de preciosismo e, claro, houve as por falta de qualidade técnica. No primeiro tempo perdeu-se tantos, mas tantos gols que se os times fossem para o intervalo com, no mínimo, 4 a 0 para a Rubero-Verde não seria de espantar. Em campo o time fazia por merecer.

Porém, como a esmagadora maioria dos comentaristas, seja de rádio ou de TV, lembrava já antes do segundo tempo: “quem não faz, toma”, “o futebol não aceita desaforos”, “o que vale é bola na rede”, “a bola pune” e que a Lusa “joga como nunca mas perde como sempre”. Fazendo jus aos mandamentos da bola ou a sua péssima fase, na segunda etapa a Portuguesa novamente deixou a vitória escapar das mãos mesmo depois de ter aberto o placar num gol chorado, mascado e sofrido de Cañete. Viraram. Oito pontos jogados no lixo em uma semana.

Além de a Portuguesa ter nitidamente cansado após os 30 minutos de partida, mostrando uma certa fragilidade física, o Vitória voltou melhor. Mesmo com a Lusa fazendo uma boa partida no primeiro tempo, há que se ressaltar que os baianos estavam mal. Não vou dizer que estavam naqueles dias em que as coisas vão mal, porque venceram. Porém, entraram em campo sem aquela ânsia, aquela concentração, aquela pilha, talvez por crerem enfrentar um time muito frágil.

A entrevista coletiva de Guto Ferreira foi triste. O treinador viu sua equipe melhorar da água para o vinho, se organizar, dominar, criar chances, preparar terreno para uma goleada, mas perder. E da pior forma possível. Da forma como os rebaixados gostam. Lamentou o físico, lamentou o desperdício de oportunidades (procurando uma justificativa), lamentou a falta de peças, mas disse que não se pode esmorecer. E não se pode mesmo. Afinal, do fundo da tabela só se passará quando o campeonato terminar. Então, que se trabalhe, que se acredite e que se aprimore. Porque os primeiros sinais de mudança de Guto foram sim muito bons.

Em uma semana o time começou a mostrar corpo, organização e produção. Ainda falta muito, afinal não é sempre que nossa zaga enfrentará ataques sonolentos. Não será sempre que poderemos contar pouco com o lateral-esquerdo. Pode não ser sempre que teremos o time todo a disposição. Mas, analisando mais profundamente, para além do placar, a Lusa melhorou, deu bons sinais. É uma questão de ponto de vista. Olhando para a classificação, “grandes merda”. Vendo o rendimento do time em si e pensando que do fundo do poço não se passa tão cedo e há que se tentar alcançar o milagre, pode ter representado algum avanço: o dedo de um técnico pela primeira vez no ano. Quero acreditar que não é tarde demais.

E você, torcedor lusitano? O que achou desta derrota? Dê sua opinião! Comente abaixo!

Por Luiz Nascimento

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

11 comentários

  1. RICARDO...(JUNDIAÍ-SP) disse:

    Para mim também foi o melhor jogo do time no ano.
    Foram pelo menos 8 gols certos perdidos, num total de 18 oportunidades geradas.
    Vamos ver agora contra o Flamengo na próxima 4ª feira.

    [Reply]

  2. Manuel Gonçalves Ribeiro disse:

    A sensação foi maravilhosa, realmente fiquei orgulhoso do time, ainda acho que tivemos muito azar, o time em si mudou the água para o vinho, aqueles incompetentes que a vinham dirigido até agora deveriam enfiar o rabo no meio das pernas e sumir do futebol, deveriam se envergonhar do que fizeram com a LUSA, deixaram-na em frangalhos, desarrumada, desacreditada, himilhada, hoje não, primeiro tempo o melhor dos últimos tempos. A mim deu-me uma certeza, Não vamos cair. Grande abraço a todos.

    [Reply]

    Luiz Nascimento Reply:

    @Manuel Gonçalves Ribeiro, Exatamente, Manuel. Em poucos dias, com um técnico, o time já mostrou que pode render muito mais do que vinha rendendo. deixando a Lusa patinando em falso por tempo demais. O trabalho do Guto é longo e muitos problemas ainda precisam ser resolvidos, mas já dá alguma esperança a nós que, do jeito que as coisas estavam, já achávamos improvável escapar da degola.

    Saudações Lusitanas!
    Abraço!

    [Reply]

  3. rodrigo disse:

    Luiz, tudo isso é verdade. Mas sem contratações, esquece.
    O Lauro voltou a falhar nas saídas de bola e ao meu ver, apesar do desvio na barreira no segundo gol, a bola foi fraca. Podia ter tentado algo mais
    Luis Ricardo jogou bem, mas falhou bisonhamente, cometendo a falta do segundo gol, quando perdeu a bola sozinho por tentar sair jogando.
    No primeiro gol, mais uma falha de Moises Moura.
    Rogerio, sem comentários.
    Matheus, nem culpo o Guto, afinal, não tinha nada no banco para colocar no lugar do Moisés. mMs espero que tenha aprendido a lição e não coloque mais esse jogador que nem na várzea joga.

    [Reply]

    Luiz Nascimento Reply:

    @rodrigo, Concordo, Rodrigo. Não apenas na base da organização tática e da superação esse time conseguirá permanecer na Série A. Não precisamos nem dizer que um lateral-esquerdo é necessário, e eu ainda acho que um zagueiro de qualidade precisa chegar. Quanto ao gol, complicado. No começo achei exagero, mas estou começando a considerar o comentário do Quintal de que é preciso checar se ele não tem qualquer problema de vista, porque está complicado. Segurança zero.

    Willian Arão chegou, mais um volante, e parece que o Magal é o próximo. Será o lateral-esquerdo que precisamos? Se bem que pra quem não tem nenhum…

    Forte abraço!

    [Reply]

  4. Denise Manfredini Gouveia disse:

    Caro cacique caneleiro,
    Excelente tua análise. Como é bom um técnico de verdade. Surge novamente a esperanca sem ilusões de que será difícil a csminhada. Vamos ter primeiro a meta de ser melhores do que 5 times e se Deus nos permitir poderemos sonhar depois com a oitava posição no finsl do csmpeonato…sonhsr é muito bom!!!
    Abraço,
    Silvio.

    [Reply]

  5. Joao Alexandre Alves de Freitas disse:

    1o. tempo quase perfeito, faltaram os gols, pelo menos 2 ou 3, e ai o 2o. tempo nos fez lembrar que alem de treinador, tbm NÃO tínhamos PF. – e o Lauro falhou de novo. mas não resta dúvida que já foi um alento, tem luz no fim the arquibancada.

    [Reply]

  6. Sergio Lidio disse:

    excelente analise luis…masa tabela pra nós agora está cruel…teremos apenas nove jogos em casa no primeiro turno..faltam quatro..esses temos que vencer todos e conquistar p elo menos 12 pontos até o final do turno…pois com o time acertado e com dez jogos em casa no 2º turno escaparemos…vencer sp…bahia…ponte…e botafogo será obrigação pra nós nesse turno…

    [Reply]

    Luiz Nascimento Reply:

    @Sergio Lidio, Concordo, Sérgio. Se a gente colocar na ponta do lápis, por incrível que pareça, nessa mesma rodada no ano passado tinhamos a mesma quantidade de pontos. Sem fazer a estúpida comparação do Lupa, pelo amor de Deus. Mas, o problema é que nossa tabela daqui até o final do turno é bem mais complicada do que era na outra temporada.

    Canindé sempre foi obrigação, de agora em diante então nem se fale. Mas olha, depois dessa partida contra o Vitória passei a confiar mais. E acredito que o clássico contra o São Paulo será importantíssimo, até pra dar a moral, a confiança e o bom ambiente de que esse time precisa. Fácil não será, mas vamos acreditar e torcer. Afinal, nada nunca foi fácil.

    Forte abraço!

    [Reply]

  7. chris antonio porto de siqueira vieira disse:

    Concordo com Sérgio. Temos que ganhar esse 4 jogos no canindé de qq maneira. Ano passado fechamos primeiro turno com 22 pontos… temos só 08 agora … portanto precismos de mais 14 pontos no primeiro turno: 4 vitórias e 2 empates … em mais 08 jogos… Vai Lusa!!

    [Reply]

    chris antonio porto de siqueira vieira Reply:

    digitei rápido e saiu errado o “Precisamos” …..

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí: