Canelada

Home | « Todos os posts do Santos

Entrevista com Edu, ex ponta-esquerda

por
19/05/11

Nascido em Jaú, no dia 6 de agosto de 1949, Jonas Eduardo, mais conhecido como Edu, me concedeu uma entrevista exclusiva. O grande ex jogador e torcedor do Santos, que jogou ao lado de Pelé, Pepe, Coutinho mostrou seu lado torcedor para toda a nação Alvinegra.

Edu disputou 584 partidas pelo Peixe, é o sexto jogador que mais vestiu a camisa do clube, e marcou 183 gols em 11 anos. É o sétimo maior artilheiro da história do Alvinegro, ficando apenas atrás de Pelé, Pepe, Coutinho, Toninho Guerreiro, Feitiço e Dorval.

O atleta ficou super contente em saber que a entrevista seria divulgada para todos os torcedores possíveis. Leiam algumas das curiosidades de Edu, em sua versão torcedor apaixonado pelo Santos:

Bruno: O que despertou essa sua paixão pelo Santos? E desde quando?

Edu: O que me fez torcer pelo Santos, foi aquele time fantástico da era Pelé, eu sempre fui amante do futebol show, espetáculo. Quando o time é bom, o torcedor vai ao estádio, independente de ser torcedor de A, B ou C. Por exemplo, quando o Santos tá bem, muitos torcedores de outros times vão ao estádio para ve-lo.

B: Sua família sempre foi santista ou você é o único?

E: Meu irmão é santista, alguns da família e os outros são corinthianos. Mas, depois que fui para o Santos passaram a torcerem todos para ele.

B: Um fato curioso que já aconteceu com você, no estádio.

E: Sempre quando vou aos jogos do Santos, me perguntam se eu ainda to jogando (risos). Teve uma época que o Santos andou mal, antes do Neymar, então eu ia assistir jogos e o Santos não vencia jogos aqui em casa, aí torcida falava muito que eu fazia falta. Apesar que, na época que nós jogamos, estávamos perdendo pro Comercial de 2 a 0 e fomos vaiados. Foi quando Pelé chutou a bola lá nas sociais.

B: Qual foi o momento mais emocionante que passou nas arquibancadas?

E: A conquista do Campeonato Brasileiro de 2002. O primeiro do Santos, na final contra o Corinthians.

B: Momento mais feliz como torcedor do Santos? E o mais triste?

E: Mais feliz foram todas as vezes que vi o time ser campeão, o importante da temporada é você chegar no final e chegar conseguindo aquilo que trabalhou durante o ano. Momento triste não tenho, o Santos só me dá alegrias.

B: Quem é o seu maior ídolo, que já vestiu a camisa do Alvinegro?
E: Pelé, ídolo e amigo. Depois de ídolo virou muito meu amigo. Ele foi quem me trouxe para o Santos, virando mais ídolo ainda.

B: Espera que o ano do Santos seja como?

E: Tem que ganhar TUDO. Paulista, Libertadores, mesmo não estando muito bem, ainda resta um fio de esperança, e o Brasileiro. O Santos está com um time forte, ainda não conseguiu levar a campo a escalação ideal, por vários problemas, mas na hora que colocar os jogadores ideais, nas suas posições, as coisas vão mudar. Tá oscilando muito entre altos e baixo, mas eu ainda acredito que conquiste os títulos que está disputando.

B: Quem seria o treinador ideial?

E: É difícil você falar qual seria o treinador ideal, acho que quem fez um grande trabalho é o Dorival Jr. Já conhece o elenco, mas futebol tem umas coisas que nós não ficamos sabendo e atrapalham muito.

Esse é um lado pouco conhecido por todos desse grande atleta. Mais pra frente, outros também podem ser entrevistados e essas entrevistas publicadas no Canelada.

Saudações Santistas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

11 comentários

  1. Sylvio Micelli disse:

    Jonas Eduardo Américo! Um dos maiores pontas e dribladores da história. Parabéns pela entrevista, garoto. Show de bola!

    [Reply]

    Bruno Giufrida Reply:

    @Sylvio Micelli, Brigadão, Sylvio!! Fico feliz que tenha gostado.

    [Reply]

  2. Tiago Buckowsky disse:

    Edu é um ídolo inesquecível. O gol feito em um Santos 4×0 Corinthians, em 1972, é um dos mais bonitos da história do Peixe. Para quem não viu este gol, está aqui – http://www.youtube.com/watch?v=9iBODnay9gk (gol no vídeo no minuto 4:14)
    Parabéns pela entrevista Brunão !

    [Reply]

    Bruno Giufrida Reply:

    @Tiago Buckowsky, Ele era gênio! Ainda foi meu treinador em uma escolinha de futebol aqui em Santos. Muito gente boa, um dia que vocês descerem podemos tentar marcar alguma coisa!! Obrigado, Tiago. Abração.

    [Reply]

    Fernando Cury Reply:

    @Bruno Giufrida, to dentro!!! ehehehe… Parabéns pela entrevista, Bruninho! Edu foi grande demais na história do Santos! Talvez seja titular na seleção do Peixe de todos os tempos. Ele ou Pepe? Eita dúvida da boa, heim?!

    [Reply]

  3. Anderson Vieira disse:

    FODA DE BOA.

    Esse Bruno é muito bom.

    E o Edu é um dos Deuses do Futebol.

    [Reply]

  4. jose roberto disse:

    esse goLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL
    é uma obra prima , isso sim é um fenomeno
    é uns dos gollllllllllllllllllllllllllls
    mais bonitos que já vi, esse sim era um genio do futebol,
    parabens garoto pela entrevista e por ter recordado esse gol, sempre que lembro do edu , lembro desse gol.
    parabens,.

    [Reply]

  5. maria jose solera disse:

    Eu o ví jogar…meu Deus!
    Foi um prazer q.os torcedores do Santos mais antigos tiveram…
    parabéns por essa entrevista

    [Reply]

  6. maria jose solera disse:

    fiu ver o video do Edu…rsrsrs q. maravilha o 4o.gol!!!

    [Reply]

    Tiago Buckowsky Reply:

    @maria jose solera, Postei esse vídeo pois assisti esse jogo completo. Eu não era nascido ainda, mas a TV Cultura reprisou esse jogo há dois anos. Pelé e Rivalino estavam em campo. Pelé nao jogou nada e Rivelino menos ainda. Edu brilhou, jogou muito e ainda marcou esse golaço, o quarto do Peixe. Isso pq o primeiro tempo foi equilibrado e terminou num empate sem gols. Mas a segunda etapa foi uma verdadeiro massacre santista.

    [Reply]

  7. Alberto disse:

    Bruno, parabéns, assistí a estes gols da arquibancada atrás do gol no Morumbi.
    Esse gol do mágico Edu foi semelhante, (só que mais incrível), ao gol do Pelé contra a seleção argentina, que venceu nada mais nada menos que o goleiro Cejas, que viria a jogar no Santos depois. Edu estava dois passos ou mais já dentro da área.
    Detalhe: assisti tudo isso ao lado de um corinthiano amigo meu. Naquele tempo isso era possível. Cada um fazia sua festa e depois todos saiam juntos do estádio. Grande lembrança!

    [Reply]

Gostou? Não? Comenta aí:

Email
Print