Canelada

Home | « Todos os posts do São Paulo

[Semana do Goleiro] Rogério Ceni – Ídolo, Capitão e Artilheiro

por
26/04/15

Por Maysa Buzzolo

Nasceu lá em Pato Branco no Paraná (é, é a “cidade do Pato” mesmo!) em 23 de janeiro de 1973 (e isso quer dizer que foi o Alexandre que nasceu na cidade dele), jogou no SINOP em Mato Grosso, e chegou em 7 de fevereiro de 1990 (sim, o cara está há 25 anos fazendo história, aliás sendo a própria história) no São Paulo.

Foi reserva do Zetti – também ídolo da torcida tricolor – naquele elenco que conquistou tudo comandado por Telê Santana. A copa Conmebol em 1994 foi seu primeiro título pelo Tricolor, isso antes de subir à equipe titular, no conhecido “Expressinho”. Em 1997, assumiu a posição de goleiro titular do time com a saída Zetti.

Rogério Ceni

E em todos esses anos, não foram poucos os momentos em que Ceni causou alegrias aos torcedores tricolores, afinal o que dizer de um cara que sendo capitão absoluto do seu time abre uma sequência histórica de títulos sendo campeão de tudo com direito a Libertadores, Mundial (com bônus de cobranças inacreditáveis, que até hoje povoa o sonho de todo são-paulino e levando prêmios de melhor jogador desses torneios), além da inédita conquista do Tri-Hexa do Campeonato Brasileiro, isso mesmo três vezes seguidas campeão Nacional.

PARTIU O GERARD BATEU ROGÉRIO ESPAAAAAALMA O GOLEIRO DO SÃO PAULO <3)

 

Não dá pra deixar de falar também dos momentos em que Ceni passou raiva nos rivais, como foi o caso de seu 100º gol em 27 de março de 2011, naquele rival, aquele lá preto e branco que levou mais de 100 anos pra conquistar o que o Ceni conquistou em 15 – e que eu não falar o nome da não dar ibope e também, talvez porque eu seja clubista…

Tá, mas pera aí, o cara é goleiro, seu gol, como assim!? É, seu gol e ele passou dos 100. O cara além de ser o goleiro sensacional que todo mundo sabe, o cara é ARTILHEIRO em 1997 fez seu primeiro gol e em agosto de 2006 superou o paraguaio Chilavert, levando assim o título de O Maior Goleiro Artilheiro do Mundo™ (e esse é só um dos muitos recordes que ele tem e que eu extrapolaria o limite do que posso escrever se resolvesse falar de cada um aqui).

Ahhh e tem mais (tem sim), até o presente momento Rogério Ceni tem 127 gols e está a apenas 1 gol de igualar o ídolo Raí e a 2 de assumir a décima posição no hall de maiores artilheiros da história do São Paulo Futebol Clube. Desses gols marcados por ele, 61 foram em cobranças de faltas, 65 de pênalti e um com a bola rolando. Não precisa ser são-paulino pra reconhecer que o cara é M1TO™.

Ok, Rogério tomou um frango aqui e outro acolá, deu uma falhada ou outra e tem a fama de mal humorado e ranheta e isso e aquilo outro, mas isso é irrelevante comparada à carreira gloriosa que levou ao famoso “Todos tem goleiro, só nós temos Rogério”.

Na Seleção Brasileira sua “carreira” não foi lá essas coisas, jogou apenas 17 partidas com a amarelinha e nem de longe pareceu com aquele Rogério Ceni que o torcedor tricolor está acostumado, no mais ele integrou o elenco pentacampeão em 2002 e em 2006 atuou uma única vez em Copa do Mundo substituindo Dida no final do segundo tempo na partida que o Brasil ganhou de 4×1 pro Japão.

Agora se aproxima o fim da gloriosa carreira, a aposentadoria está cada vez mais perto e 2015 é sem dúvidas (até agora pelo visto), o ano em que nós são-paulinos veremos nosso ídolo pendurando chuteiras e luvas. Caberia aqui falar muito mais, sobre postura, sobre dedicação, amor e respeito ao clube, ao futebol e a torcida e história é o que não falta quando se fala em Rogério, mas fico por aqui, parafraseando algo que já foi dito e que resume tudo: “Todos tem goleiro, ídolo, capitão e artilheiro só nós temos Rogério Ceni”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: