Canelada

Home | « Todos os posts do Sport

Sport 4 x 2 Grêmio – Ataque contra defesa

por
17/07/16

Ataque, supera as falhas defensivas e Sport vence o Grêmio na Ilha.

Não, não foi um jogo fácil, daqueles em que um time só ataca e o outro só defende. O que se passou na Ilha na noite desse domingo foi um duro combate entre o ataque do Sport e a sua própria defesa.

De um lado, Diego Souza dava show, com passes precisos, cabeçadas certeiras e a frieza típica dos craques na hora de botar a bola pra dentro do gol. Do outro, uma defesa mal postada, sem segurança e que só entrou em campo no segundo tempo depois de tomar dois gols do zagueiro gremista Geromel.

Antes mesmo do ataque rubro-negro dar sinal de vida, a defesa já tentava matar o torcedor do coração e deixava o atacante gremista Luan livre pra meter uma bola na trave de Magrão. Ainda bem que logo em seguida Edmilson fez um pivô todo desajeitado e Serginho (pasmem!!!) marcou o nosso primeiro gol.

Ataque

A serenidade no rosto de quem sabe que a torcida só liga pra bola na rede. Foto: Guga Matos/JC Imagem.

O jogo continuava equilibrado. Enquanto Everton Felipe e Rogério faziam boas exibições e tentavam mudar a má impressão do ataque do Sport nesse ano, a Avenida Renê estava livre como sempre e por alguns centímetros Luan (novamente) quase marcou pros gaúchos.

Magrão era a exceção da fraca defesa do Sport. Ele evitou mais um quase gol de Luan ao interceptar o cruzamento que fatalmente chegaria no pé do atacante gremista. Logo em seguida, após cobrança de escanteio de Everton Felipe, o embaixador do título de 87 subiu mais alto que todo mundo e fez 2×0 pro Leão.

E assim fomos pro intervalo. Todo mundo meio receoso ainda, sem saber se o Sport teria gás pra segurar o resultado. O medo era tanto que nos primeiros 15 minutos do segundo tempo só deu Grêmio. O ataque cochilou e o resultado foi que tomamos dois gols após cobranças de escanteio e vacilos da zaga.

Nessa hora o ataque acordou. Mais um escanteio do menino Everton Felipe foi cobrado e até me deu a impressão de que a jogada havia sido ensaiada. Serginho desviou e Edmilson finalizou pro gol.

Oswaldo de Oliveira, o melhor treinador de Elifoot em linha reta da América Latina, viu que sua defesa estava dando mole e aproveitou que Rogério cansou e botou mais um volante no time. Invejosos diriam que ele estava atraindo o Grêmio pro seu campo de defesa e, cá entre nós, estava mesmo. Mas pra sua sorte, Everton Felipe fez uma jogada de efeito dentro da área e sofreu um pênalti meio duvidoso, mas marcável. O melhor em campo, o craque do time, o maior de todos, Diego Souza, cobrou com paradinha, deixando o goleiro tricolor parado no meio da baliza.

A partir desse momento, foi só festa! Não sei bem pelo quê, pois continuamos na zona de rebaixamento, mas a torcida que foi à Ilha gritou até olé. A relação entre o torcedor e o time é assim mesmo. Se ganhamos, é olé. Se perdemos, é Série B.

Essa relação totalmente passional pode muito bem ficar na arquibancada, no sofá de casa, no pé do rádio, no boteco que tem pay-per-view, mas nunca pode chegar até os profissionais do esporte. A análise fria do jogo é que esse time tem futebol pra escapar do rebaixamento, mas apresenta falhas grosseiras na defesa. Cabe ao treinador reconhecer esses erros e corrigir seu sistema defensivo.

O principal ganho desse jogo, a meu ver, foi psicológico. Teremos na sequência jogos contra clubes que brigam contra o rebaixamento e, se a zaga não ajudar o ataque, fecharemos esse turno num cenário muito crítico.

Eu quero acreditar… Pelo Sport, tudo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Gostou? Não? Comenta aí: